PORTO: A CIDADE ONDE HÁ MAGIA NO AR …

É difícil ficar indiferente à cidade invicta. Depois de Bragança (minha terra natal) o Porto foi a cidade que me acolheu com carinho e muita paixão. Não foi a escuridão dos dias de nevoeiro ou das noites escuras de inverno, mas a alma nortenha dos portuenses. É verdade que são pessoas sem “papas na língua” mas a sua sinceridade, compaixão e espirito de humanidade é inigualável…

O Porto é uma cidade que acolhe o coração dos visitantes; é uma cidade onde é fácil ficar-se apaixonado pela genuinidade das suas gentes.


MUI NOBRE E LEAL CIDADE INVICTA:

A cidade do Porto foi cercada mais de um ano – entre de Julho de 1832 a Agosto de 1833 – no qual as tropas liberais de D. Pedro estiveram cercadas pelas forças absolutistas fiéis a D. Miguel.

A essa heroica resistência da cidade do Porto e das tropas de D. Pedro se deveu a vitória da causa liberal em Portugal. Entre outros, combateram no Cerco do Porto do lado dos liberais Almeida Garrett, Alexandre Herculano e Joaquim António de Aguiar.

A cidade desempenhou um papel fundamental na defesa dos ideais do liberalismo mais concretamente nas batalhas do século XIX. Aliás, a coragem com que suportou o cerco das tropas miguelistas durante a guerra civil de 1832-34 e os feitos valorosos empreendidos pelos seus habitantes – o famoso Cerco do Porto – valeram-lhe mesmo a atribuição, pela rainha D. Maria II, do título – único entre as demais cidades de Portugal – de Invicta Cidade do Porto, e por isso se explica a honrosa designação de “Cidade Invicta” (invencível).


UM VERDADEIRO HINO:

O músico Pedro Abrunhosa descreveu numa música aquilo que é verdadeiramente o Porto, chama-se “Vem ter comigo aos Aliados” numa justa homenagem à “mui nobre, sempre leal cidade invicta“.

A cidade do Porto não é só futebol; é alma, garra e gente rica de alma e história.

É bem verdade que os visitantes “chegam loucos e voltam encantados” … Eu diria, apaixonados !

Letra:

Aqui começa a terra prometida,
Podes entrar ou estar de saída,
É ainda cedo p’ra parar.
Teremos tempo p’ra dormir um dia,
Trocar o medo pela fantasia,
A vida não pode esperar.

Esta noite foge comigo,
Só no Amor somos sem-abrigo,
E este beijo é de amor antigo,
Fomos abençoados!
Este é o Porto de todos os barcos,
Chegam os loucos,
Voltam encantados,
E é por ti que o Douro canta Fados,
Vem ter comigo aos Aliados!

Em 5h vou de Norte a Sul,
O sangue de todos é o de cada um,
O meu é vermelho o teu é azul,
Hei-de te encontrar.
Estaremos vivos ao amanhecer,
Bebe da paz dos que não tem poder,
Esta é a luz dos que hão-de nascer,
E eu hei-de ajudar.

Esta noite foge comigo,
Só no Amor somos sem-abrigo,
E este beijo é de amor antigo,
Fomos abençoados!
Este é o Porto de todos os barcos,
Chegam os loucos,
Voltam encantados,
E é por ti que o Douro canta Fados,
Vem ter comigo aos Aliados!

Parecem dias de anunciação,
É o futuro que te agarra ao chão,
Balões de luz como no S. João,
Olha que o céu nos vê.
O teu corpo chama e o meu responde,
Talvez te Ame no meio da ponte,
Talvez me entregue com o calor de ontem,
Chegou a nossa vez.

Ohohoh,
A noite está a chegar,
Ohohoh,
Havemos de nos salvar!
Ohohoh,
A noite está a chegar,
Ohohoh,
Havemos de nos salvar!

Parecem dias de anunciação,
É o futuro que te agarra ao chão,
Balões de luz como no S. João,
Olha que o céu nos vê.

Ohohoh,
A noite está a chegar,
Ohohoh,
Havemos de nos salvar!
Ohohoh,
A noite está a chegar,
Ohohoh,
Havemos de nos salvar!

Links: Youtube, WikiPédia